MONITORIZAÇÃO DO RUÍDO

A monitorização do ruído consiste na medição da intensidade do ruído ambiente num dado local, ao longo de um dado intervalo de tempo. Uma vez que os níveis de ruído são alteráveis ao longo do tempo, a caracterização da situação acústica de um local em estudo deve ser feita recorrendo a um conjunto de medições representativas de cada um dos períodos do dia estabelecidos pela legislação – diurno (das 7h às 20h), entardecer (das 20h às 23h), noturno (23h às 7h).

As medições de ruído são habitualmente realizadas com sonómetros devidamente calibrados. Este consegue medir o nível de pressão sonora correspondente à sensibilidade do ouvido humano. É utilizado por exemplo em estações de monitorização de ruído localizadas nas proximidades das pistas dos aeroportos. São compostas por sonómetro, microfone e estação meteorológica e permitem o registo do ruído proveniente das aeronaves.

Os smartphones, dispositivos móveis que possuem uma entrada de áudio incorporada como dispositivo de medição de som conjugados com a utilização de aplicações específicas são um método de registo de níveis de ruído e geolocalização, utilizando o áudio e o GPS para mapear os níveis de ruído em ambientes urbanos. Existem várias aplicações gratuitas, como é o caso do NoiseTube (disponível para Android) e o DecibelUltra (disponível para iPhone), que permitem a obtenção de valores próximos daqueles que um sonómetro regista. Apesar de fornecerem medições mais limitadas e indicativas, são suficientemente precisas para que o cidadão consiga ter uma ideia da intensidade de ruído a que está exposto.

NoisePlatform é uma plataforma online que visualiza em tempo real e analisa de forma ativa e dinâmica o ruído medido por uma rede de sensores que permitem monitorizar completamente toda a área de influência de atividades ruidosas.

As medições em contínuo permitem alargar significativamente o grau de conhecimento dos fatores que influenciam os níveis de ruído possibilitando uma maior capacidade de intervenção ao nível da gestão do ruído e da comunicação dos níveis medidos.

Os mapas estratégicos de ruído também constituem ferramentas de diagnóstico da qualidade acústica do território e da respetiva população residente sobre-exposta a ruído. Os planos de ação constituem a resposta a esse diagnóstico, uma vez que contêm as medidas cuja implementação se traduzirá na redução do número de pessoas afetadas11.

De forma a garantir a sensibilização dos decisores políticos e do público para a questão do ruído, a Agência Europeia de Ambiente é responsável pela recolha de todas as informações apresentadas pelos países ao abrigo da diretiva de ruído ambiente.

Em alguns países, falta ainda uma elevada percentagem de dados no que se refere a mapas estratégicos de ruído e a planos de ação. Não é possível avaliar devidamente os problemas de ruído e resolvê-los se os países, as regiões e as cidades não elaborarem os mapas de ruído ou os planos de ação exigidos ao abrigo da diretiva.

Em Portugal, observa-se uma evolução positiva das entregas dos mapas estratégicos de ruído das grandes infraestruturas de transporte rodoviárias, ferroviárias e aéreas, e também das aglomerações, entre 2013 e 2018.


11 – Relatório do Estado do Ambiente 2019